diHITT - Notícias

Pedras e significados

Graça, Paz e Alegria!

Publicado no Portal Evangélico Compartilhando na Web em 04/10/2006:

O livro do Apocalipse trata de revelações de fatos, do que podemos esperar do desdobrar dos acontecimentos históricos até que se cumpra definitivamente a profecia. E no trato dessas profecias, encontramos muito forte a linguagem simbólica, para explicar fatos e situações.

No capítulo 4, texto que serviu de inspiração da nossa meditação na semana passada, o versículo 3 menciona algumas pedras. E na semana passada, escrevi que iríamos tratar das mesmas esta semana.

Repito o capítulo 4 e na seqüência apresento um texto sobre as pedras que encontramos no Trono:

Apocalipse 4

1 DEPOIS destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer.
2 E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono.
3 E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda.
4 E ao redor do trono havia vinte e quatro tronos; e vi assentados sobre os tronos vinte e quatro anciãos vestidos de vestes brancas; e tinham sobre suas cabeças coroas de ouro.
5 E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete espíritos de Deus.
6 E havia diante do trono um como mar de vidro, semelhante ao cristal. E no meio do trono, e ao redor do trono, quatro animais cheios de olhos, por diante e por detrás.
7 E o primeiro animal era semelhante a um leão, e o segundo animal semelhante a um bezerro, e tinha o terceiro animal o rosto como de homem, e o quarto animal era semelhante a uma águia voando.
8 E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir.
9 E, quando os animais davam glória, e honra, e ações de graças ao que estava assentado sobre o trono, ao que vive para todo o sempre,
10 Os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam o que vive para todo o sempre; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
11 Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.

ESMERALDA
As esmeraldas são muito preciosas, porém, raramente são perfeitas e muitas vezes são preenchidas de óleo para disfarçar as imperfeições. Mas os estudiosos concordam que a visão que João teve era da esmeralda perfeita! No Céu não há impurezas!

A esmeralda é a variedade verde do mineral berilo. É uma das pedras mais preciosas da Terra. E vemos com isso que no Céu temos coisas maravilhosas!

A esmeralda tem uma aparência vítrea, brilhante, e, quando examinada de perto, revela os tons amarelos e azuis que se combinam para formar o verde dominante. Isso é chamado de pleocroísmo discreto.

JASPE
A cor do jaspe varia enormemente. A pedra típica é vermelho-tijolo ou vermelho-acastanhado, mas há também espécimes acinzentados, brancos, amarelos ou negros.

O jaspe facilmente adquire as cores dos minerais à sua volta porque, como todos os quartzos, é uma forma de sílica. É uma sílica muito compacta, mas seus cristais possuem poros diminutos que, apesar de submicroscópicos, são grandes o suficiente para absorver fragmentos de outros materiais em sua própria estrutura física (mas não na química). O brilho do jaspe é em geral vítreo, mas às vezes pode ser untoso. Mas os estudiosos defendem que na visão do João essa pedra aparece na cor branca, sem as impurezas que existem na Terra. No Céu não entra impurezas!

SÁRDIO
O sárdio (sardônio) pode ser marrom, laranja ou vermelho. Seu nome deriva do grego "Sardios", que significa "pedra de Sardes", antiga cidade da atual Turquia, perto da qual os primeiros e belos espécimes foram encontrados.

O sárdio é um mineral firme - risca facilmente vidro, aço e outros materiais comuns -, mas pode ser arranhado pelo topázio. Sua resistência o torna particularmente adequado a uma série de ornamentos. Uma de suas principais limitações, porém, reside no fato de ser poroso (absorve líquidos): isso significa que precisa ser mantido longe de gorduras e ácidos, que podem corroer sua estrutura interna e alterar-lhe a cor. Mais uma vez: No Céu não há impurezas!

Com essas observações, podemos notar que para irmos para o Céu precisamos nos livrar das impurezas (pecados). E, como cidadãos do Reino, precisamos viver com os olhos voltados ao Padrão do Reino e não de acordo com os padrões desse mundo (ver Romanos 12.1-2).

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails